Páginas

Sunday, December 27, 2009

Capítulo I "A Yoga da desilusão ou Arjuna Vishada" v 26-30

Capítulo I "A Yoga da desilusão ou Arjuna Vishada" v 26


pãrthah pasyat Tatra
pitãmahãn atha pitṝn
ãcaryan bhrãtrn matulãn
putrãn pautrãn sakhims tatha


While in the car, Arjuna examined the armies of both parties and noted their uncles, granduncle, mentors, uncles, brothers, cousins, grandfather, children, grandchildren and friends (26)



Enquanto estava no carro, Arjuna examinou os Exércitos de ambos os partidos e observou seus tios paternos, tios, avós, preceptores, tios maternos, irmãos, primos, avô, filhos, netos e amigos





suhrdas svasuran cai 'va
senayor ubhayor API
tan samiksya sa kaunteyah
avasthitãn bandhun sarvan

Then Arjuna, son of Kunti, having seen their friends, parents-in-law, relatives and ready to fight in Batlle (27)




visto krpayã '
abravit Idan visidann
(Arjuna uvaca)
krsna drstve 'savajanam mam
samupasthitam yuyutsun

sídanti mama gatrãni
mukham parisusyati ca
vepathus ca sarire me
romaharsas ca Jayate

hastãt sramsate gãndivam
Tvak paridahyate cai 'va
na ca saknomy avasthãtum
va bhramati 'ca manah

Overcome with great regret and sadness, (Arjuna said:) Oh Krishna, having seen my relatives in front of me who are very eager to fight (28)
 Superando sua grande tristeza e pena, (Arjuna disse:) Oh Krishna, TENDO visto os meus parentes na minha frente que estão muito ansiosos para lutar (28)

my limbs are weak, and my throat and mouth has dry.My becaome whole body is trembling, my hair is standing on end
meus membros estão fracos, minha garganta ea boca tornaram-se secas. Meu corpo inteiro está tremendo, meu cabelo está em pé (29)

I'm losing my grip on the bow, my skin is buried. My mind is reeling, and I'm not even able to afford (30)
Eu estou perdendo minha firmeza, minha pele está queimando. Minha mente está cambaleando, e eu não sou Capaz mesmo de Suportar (30)






Quando estamos no meio da batalha da vida, nosso coração sofre ao ver que tudo está em jogo, nos sentimos abalados e na fraqueza  está nossa força.

 Reconhecer que os apegos desta existirência sejam eles familiares ou de amizade Devem ser subordinados à Devoção a Deus, a confiança, a disciplina a fé e a obediência ao Mestre. 

Devemos Enfrentar as batalhas que a vida nos apresenta, no seu contexto histórico, social e familiar, com coragem, mesmo quando tudo parece perdido.



Na nossa prática de meditação, quando estamos no meio da batalha, no chakra Anahata e temos uma postura de Arjuna, mesmo estando temerosos , somos firmes na Divina Providência e obedientes ao Guru sentimos uma energia subir pelos nadis e descer, não deixamos nossa postura desalinhada.

 Mantemos a atenção na Fontanela e parte da nossa atenção em cada parte do corpo sem nos  sentirmos envaidecidos, mas com  a postura daquele que reconhece a importância do controle das emoções e da mente, da devoção e  do amor incondicional a Deus e aos Mestres.

Sabemos que não somos nada sem Deus e sem uma ajuda do nosso Mestre . É Ele que respira em nós, é Ele quem Conduz nossas práticas e técnicas de meditação quando esvaziamos nosso coração do Ego eo enchemos de Devoção.





1 comment: